martes, septiembre 12, 2006

A Felicidade, A. Carlos Jobim



Tristeza não tem fim
Felicidade, sim

A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
E tudo se acabar na quarta feira

Tristeza não tem fim
Felicidade, sim

A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor

A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite
Passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo, por favor
Pra que ela acorde alegre como o dia
Oferecendo beijos de amor

Tristeza não tem fim
Felicidade, sim


2 comentarios:

lolilla dijo...

La letra se la debemos a otro genio, Vinicius de Moraes...hicierno un tándem sinigual.

Ashbless dijo...

Muchas gracias por la ayuda. Por la aclaración y por recordarme con tu blog que Antonio C. Jobim es uno de mis músicos favoritos.